05/06/2012

Gestor de carreira. A nova oportunidade dos desempregados


Quando ouvi a notícia não liguei muito. Era mais uma das que o Governo nos impinge todos os dias. Num dos Eixo do Mal, da SIC Notícias, de há meses atrás, alguns dos intervenientes fizeram alguma graça à volta do assunto. Não fiquei indiferente ao tema, mas achei que nenhum dos intervenientes tinha apanhado o significado do termo gestor de carreiras, designação dada ao funcionário dos centros de emprego que daqui para a frente acompanhará cada desempregado que recorra àqueles serviços. A ideia até parece correcta, ser sempre a mesma pessoa a atender cada trabalhador, o nome é que não lembra ao diabo, apesar de se ter dito que era a designação utilizada em alguns países. Até nisso o nosso Governo não é original!
Mas porque é que acho que a designação é incorrecta e tem, como era previsível, ressonâncias neo-liberais.
Vejamos, a denominação do funcionário tem tudo a ver com a ideia de que o desempregado é um trabalhador que não soube gerir bem a sua carreira. Que é preguiçoso, talvez “piegas”. Que está desempregado porque é um desorientado. Não são as condições sociais que originam o desemprego é o desempregado que não sabe gerir as expectativas que se esperam dele numa “sociedade moderna”. Portanto não há nada melhor do que nomear alguém que será seu gestor de carreira para lhe traçar perspectivas de vida e não o deixar cair em tentação, ou seja, não o deixar regressar à sua condição de desadaptado, de incapaz de encontrara trabalho.
Pode ser que nada disto tenha passado pelas mentes privilegiadas do Governo e que seja eu, com sentido destrutivo, a criticar uma excelente designação, que só copia o que existe lá fora. Mas aquele nome faz-se sempre pensar naquilo que afirmei e que não se afasta provavelmente muito do que os governantes pensam.

PS.: já tinha escrito este texto há várias meses, simplesmente, dado o meu estado de saúde, não tinha tido coragem para o publicar. Não é que a situação se tenha alterado, encontrei foi força para o fazer. É provável pois que durante algum tempo não publique nada. Ficam portanto avisados, não estranhem a minha ausência.     

3 comentários:

LF disse...

Gostei de ver que continuas critico, o que lembra outros tempos de conversa. Um abraço.
Fradique

José Freitas disse...

Vivemos num regime de Censura.
Os adeptos alemães chamaram durante todo o jogo macaco ao Nani e as Censuras da RTP, SIC, TVI e SPORTV, proibiram a divulgação desse facto indesmentível!!!
Falam contra a Censura da Coreia do Norte e eles fazem o mesmo, parece que estamos na Coreia do Norte!
Vencemos a Dinamarca por 3-2.
É interessante o blog.
O excelentíssimo António Borges quer que os salários de fome passem a ser salários de muita fome. Mas ele ganha um salário muito interessante e é mais um «moralista», no dia 11 de Junho de 2012, fartou-se de pregar a sua moral para os outros, mas que não usa para si próprio, na RTP1, depois da 22.30.
O LAZER É ÓPTIMO, O PIOR É QUANDO FALTA O SUBSÍDIO DE FÉRIAS.
Um programa recente da SIC Notícias disse mentiras sobre o caso «Equador», que tem frases inteiras copiadas de «Cette nuit la liberté».
MST é um «moralista» anti-Esquerda.
É sempre bom conhecer melhor um «moralista».
A Censura anda muito activa nos comentários dos blogs. Espero que deixe passar este comentário.
Em www.anticolonial21.blogspot.com está a verdade inconveniente sobre a cópia de partes de «Cette nuit la liberté» por Miguel Sousa Tavares para o livro «Equador».

Armando Cerqueira disse...

Estranho o seu longo silêncio. Votos sinceros de plena recuperação da sua saúde, do
Armando Cerqueira, que o conheceu nos idos de 1960...